segunda-feira, 7 de junho de 2010

tatoo.

eu fecho meus olhos e viajo num túnel distante e longo no qual vários filmes passam rapidamente na minha mente.
a sensação que eu tenho é que eu dormi quando tinha doze anos e de repente acordei com dezessete.
e o que seria a vida?
na verdade, que sentido ela tem?
alegria, dor, perda, esperança, felicidade... são tantos sentimentos que uma única ''coisa'' pode proporcionar.
eu prefiro não pensar se não eu enlouqueço num mar de incógnitas, no qual eu nunca vou descobrir o ''x'' da questão.
acho que é esse o verdadeiro sentido da vida, o tal do mistério.
eu queria apagar da minha memória as coisas ruins que aconteceram.
eu queria voltar ao tempo quando eu era feliz.
e embora isso não aconteça...
eu sei que as lembranças boas vão permanecer aqui dentro.
e eu nunca vou me esquecer do lugar onde eu vim e das pessoas que fizeram e fazem a diferença pra mim.
eu desejo que isso fique marcado pra sempre dentro de mim.
e o resto? simplesmente é o resto.
e embora as coisas ruins tenham ocorrido...
eu vivi.
eu tentei fazer o melhor.
eu me entreguei (e quer saber? nada é fácil. Se fosse, a vida não teria tanto valor assim.)
aprendendo a dar valor ao que é realmente importante.

por: yasmin sales

4 comentários:

Marcela disse...

Que bacana teu blog amr. Já estou seguindo ! bjs

Emilia Sertorio disse...

lindo o seu blog.
É verdade o tempo corre e quando vemos o que era bom passou rápido, não podemos voltar mais e agora temos tanta coisa para decidir o jeito é seguir em frente pensando que fez o melhor.
beijos

Julia Melo disse...

eu me lembro de ter 8 e acordar com 16, mt tenso isso.

Di Lopes disse...

"Embora as coisas ruins tenham acontecido... eu vivi"
Adorei isso ;)